Via jaca

A conversa começou na escadaria da cozinha, que dá para o quintal, quando uma jaca se espatifou no terreiro e duas vacas partiram para disputá-la feito loucas, a chifradas. Reunidos ali para curtir a ressaca de Natal, a advogada de grandes causas e curtas calças, a arquiteta de interiores já que a maçonaria não a deixa ser a arquiteta do universo, o engenheiro e filósofo moderno, o professor de futebol pós-moderno, o ator que sabe fingir e o fingidor de ocupação indefinida mergulharam na história do “porque” das coisas. As vacas devoraram a jaca e todos ficaram sem assunto.

Ouviu-se que o tombo da jaca ensinou a lei da gravidade ao homem, graças a uma piada. O físico Isaac Newton dormia sob uma cerejeira (ou ameixeira?), com sua teoria já formulada, quando uma fruta caiu em seu nariz. Ele sorriu, satisfeito. A partir daí, sempre que uma pobre professorinha ensina para sua meninada como o cientista inglês confirmou a descoberta, um engraçadinho pergunta: “Dona, e se ele estivesse debaixo de um pé de jaca!?” Isso por quatro séculos, todo dia, em todos os lugares dos trópicos, onde vicejam jaqueiras. É a pegada mais velha do ensino fundamental. Não há professorinha que não tenha caído nessa.

E as pedras? Qual o caminho das pedras até o Egito, para erguer as pirâmides, se lá não há pedras até hoje? E o calendário maia, como ele prevê o fim do mundo a 12 de dezembro 2012, justo na final do Campeonato Brasileiro, encerrando um ciclo que se repete a cada 12 mil e não sei quanto? (Vai acabar se o Guarani for campeão…) Do que é capaz o espatifar duma jaca!

Para que entendessem a história da pedra, o filósofo engenheiro disse que, apesar de tanto mistério com as pirâmides, um chuveiro é mais complicado do que o túmulo dos faraós. O ator reforça: William Shakespeare usou princípios da dramaturgia grega sem que ela fosse conhecida ou ao menos traduzida em sua época. (O que tem a ver o cós com as calças!?) Alguém emendou que os gregos sabiam fazer uma coluna coríntia melhor do que qualquer pedreiro corintiano, uma obra de artesanato tão chique que hoje não há quem iguale. Em compensação, não sabiam fazer telhado, disse o filósofo engenheiro, “tanto que meu colega Pitágoras morreu de pneumonia porque uma chuvarada caiu na casa dele.” Epa!, exclamou o ator? Foi Sófocles quem teve pneumonia. É esse pneu que patrocina a Stock Car? Não, é a Good Year.

De repente o filósofo engenheiro soltou que Leonardo da Vince foi um grande plagiador, copiou tudo dos chineses. Pensei entre dormindo e acordando: “Sabia! Eu já tinha visto a Mona Lisa em algum álbum de figurinha. Italiano pilantra!”

Tanta cultura geral, mas ninguém se lembrou de que além de Jesus Cristo, Isaac Newton também nasceu num dia de Natal.

Pregado no poste: “A situação do mercado financeiro é tão ruim que as mulheres estão, de novo, se casando por amor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *