Isso também acontece

Se os jornais publicassem todas as notícias que recebem, o leitor teria uma coleção de livros para ler todo dia. O que chega às nossas mãos é mais ou menos um quinto de tudo o que “baixa” na redação e só o mais importante vai para as páginas. Selecionar esse “mais importante” é uma arte. Se não houver critério e sensibilidade, o leitor acabará de ler cada notícia e perguntará: “E eu com isso?”. Mas às vezes, “sobra” um espacinho para fatos curiosos e aí se descobre cada uma, que só acontece neste mundão de Deus. Tem até camisinha para vegetariano.

Tempos atrás, por exemplo, o distraído redator das notas de falecimento de um jornal aqui de Ribeirão Preto, noticiou a morte de um garotinho de dez anos e concluiu assim: “O extinto era solteiro e não deixou filhos”… Pior é que o dono do jornal ainda esbravejou com quem reclamou.

Todas estas aconteceram nesta semana:

MORALIDADE – A vaga deixada pelo deputado republicano da Louisiana Bob Levinghston, obrigado a renunciar devido às suas infidelidades conjugais, foi disputada por um candidato que se declarou virgem. “Cheguei virgem aos 33 anos e isto diz muito sobre minha integridade”, afirmou Patrick Landry, que colocou a defesa da moral como primeiro item de sua plataforma.

BEBÊS CULPADOS – Gêmeos de oito meses foram condenados à morte por razões culturais pela comunidade indígena U’Wa, da Colômbia. A informação é de Faustino Alvarez, funcionário da prefeitura de Saravena. Os bebês estão no hospital local, mas podem ser executados se voltarem à tribo, que considera “anormal” o nascimento de gêmeos e castiga os pais.

BEBÊ CALOTEIRO – A Administração Federal de Rendas Públicas da Argentina intimou um bebê de 15 meses a apresentar sua declaração de bens, ameaçando aplicar fortes multas por sonegação. “O senhor é proprietário de bens, pelos quais é responsável perante o Fisco”, diz a carta enviada a Juan Pablo Bocchia, nascido a 2 de janeiro de 1998. E adverte: “Se os bens forem incorretamente declarados, o senhor terá de pagar juros e multas no valor de até dez vezes o imposto sonegado.”.

GATOS DE OURO? — A dona-de-casa Maria Inês Paulin teve oito gatos “seqüestrados” há cerca de 15 dias em Santa Rosa de Viterbo. Os seqüestradores estão pedindo R$ 70 mil para devolver os animais. Maria Inês mora com a filha e 29 gatos em uma casa de classe média. Ela recebeu três bilhetes dos bandidos, escritos com letras recortadas dos jornais, e que detalham o pagamento do resgate pela entrega dos animais.

MAMÃE, EU QUERO – Os psicólogos que estudam o comportamento de fregueses em supermercados entraram no domínio do psicossexual. A Tesco, maior rede de supermercados da Grã-Bretanha, pediu aos fornecedores que cultivem melões menores. Tudo porque os compradores revelaram que, subconscientemente, escolhem as frutas segundo o tamanho dos seios femininos ditados pela moda. A preferência por seios pequenos, como os da modelo Kate Moss, está influenciando a decisão da freguesia.

E OS DIABÉTICOS?  — Atendendo a uma antiga reivindicação de entidades vegetarianas, o governo britânico autorizou a comercialização de um preservativo sem ingredientes animais. A camisinha, fabricada por uma empresa alemã, é produzida com pó de cacau em lugar do látex usado normalmente, que é rejeitado por vegetarianos mais radicais, por conter uma proteína derivada do leite. O preservativo será vendido por duas libras e embalagens com três unidades.

Pregado no poste: “Amanhã é dia de não xingar a mãe do juiz”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *