Casa de ferreiro…

Ouvi na televisão: a cidade de São Carlos, que se orgulha de seus dois campi universitários, abriga escolas de engenharia da USP e da Universidade Federal, capazes de realizar projetos de rede de esgotos para cidades do País todo, não tem estação de tratamento de esgotos…

Que os são-carlenses campineiros não se rebelem. Campinas, berço de Carlos Gomes e Maria Monteiro, de atrizes e atores mil pelo Brasil, não tem teatro…

A vida é assim. Entre Bauru e Marília, todas as cidades são batizadas por ordem alfabética. Como a de Gália. Ali, há uns trint’anos, a Fepasa resolveu corrigir a linha do trem e tirou Gália do caminho. Ficou uma fila de cidades “sem-trem” – o trem estatal já era uma porcaria tão grande que ninguém reclamou. Mas o coitado do chefe da estação de Gália olhou pra mim e disse: “Gozado… Tô aqui há quase quarent’anos; descarreguei dos vagões o material de construção para as casas da cidade inteira e hoje não tenho onde morar…”

Mais adiante, ali perto de Ourinhos, fica a cidade de Salto Grande, nas margens do Panemão (o Rio Paranapanema, limpo e lindão). E em Salto Grande (Isso não quer dizer que Salto de Itu seja Salto Pequeno, posto que nem de Itu é.) fica a hidrelétrica “Lucas Nogueira Garcez”. O prefeito me ligou: “Venha aqui procê vê se eu tô mentindo. De noite, as lâmpida parece uma laranja pindurada no poste. Qual a serventia dessa usina pra gente?”. Verdade.

A pequena, por isso espetacular, Sales Oliveira, produz milho a dar com pau. O que faz o dinheiro circular não é o milho, mas a palha, que eles ainda buscam em Minas, Paraná e Goiás, e sementes na Bahia! Tudo para dar conta das encomendas de palhas de cigarro, que eles mandam para a Inglaterra, Itália, Estados Unidos, Canadá, França… Quanto? Ninguém arrisca, “uns R$ 5 ou 6 milhões por ano”, calculam na prefeitura. Tudo informal. Esse é o Brasil que se vira. Acredite, a palha é exportada pelos Correios. (Uma amiga me contou que a palha de Sales faz um sucesso danado na Piazza Navona, em Roma: “A turma do fumacê adora!…”).

Nos restaurantes da Cachoeira de Emas, em Pirassununga, às margens do belo e envenenado Rio Mogi Guaçu, comem-se excelentes peixadas – os peixes ainda vêm de Mato Grosso do Sul?

Voltando a Campinas, a estátua do Carlos Gomes está na praça Bento Quirino; quem fica no Jardim Carlos Gomes é o busto do Ruy Barbosa, mas a praça Ruy Barbosa foi parar atrás da Catedral. Entendeu? É Campinas…

E Santa Rita do Passa Quatro? Vixe! Berço de Zequinha de Abreu, do “Tico-tico no fubá”. Até 1981, a rádio se chamou “Francisco Alves”, até que, o pessoal achou melhor…

Belaroba! Campinas é berço até de um presidente da República, mas no último quarto de século só elegeu um prefeito bom…

Pregado no poste: “Loucos usam camisinha de força?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *