Batina negra-esmeraldina

Muito bonito, padre Geraldo! Acendendo uma vela a Deus e outra ao diabo? (Credo em cruz! Pé de pato, mangalô trêis vêis! Sai capeta! Chô satanás!). Com que, então, o senhor, bugrino roxo-esmeraldino, andou traindo os mandamentos da sagrada família verde e branco e “acertou” as coisas lá no Céu para a Macaca, enquanto o nosso time, cá na terra, cai do galho? Quando nós éramos moleques (eu e meus amigos, não entenda mal), o senhor dizia pra nós: “Torcer pra Ponte é pecado!” E a gente acreditava. Meu pai, ponte-pretano, ficava uma “arara”. Um da nossa turma, o Admir Torquato, jamais acreditou na sua advertência e hoje, coitado, é ponte-pretano. Daqueles que nunca foram a Sousas, só para não passar perto do Brinco de Ouro. Mas diz que está feliz, tão feliz porque encontrou uma alternativa: vai jogar no time de veteranos do “Campinas”, esse clube que o Careca e o Edmar estão formando. Não entendi bem: como é que um clube que está nascendo agora já consegue ter uma equipe de “veteranos”? Outra dúvida: como o Careca e o Edmar, ex-bugrinos, aceitam torcedores da Ponte no elenco? Freud explica? Freud era ponte-pretano?

Voltando aos pecados. Um sobrinho se preparava para a Primeira Comunhão e, quando foi se confessar, lembrei-me do senhor e o alertei: “Não se esqueça de contar ao padre que você é corintiano, porque é pecado!”. Ele contou! Caí do cavalo. O padre também era. Em troca, nem recebeu penitência. Acho que o padre pensou: “Pai, perdoai, ele não sabe o que faz…”.

Padre, o senhor acha que levar a “cúpula” do Guarani a Fátima resolve? Nossa Senhora não tem mais o que fazer do que entrar no time do Beto Zini? A benção d’Ela não é para todos? Não há risco de o Beto Zini querer trocar de santa como troca de técnico? E se na hora, ele inventa de ir a Lourdes, Medjugore, Achiropita, Casaluce, Aparecida…? Quem segura o homem? O senhor sabe como ele é…

Em Fátima existe a “sala dos milagres”, aquela em que as pessoas que alcançam uma graça deixam como testemunho algo alusivo ao drama de que se livraram? Assim, um aleijado deixa a muleta, um cego deixa os óculos ou a bengala, quem sara das hemorróidas… Se houver uma sala dessas lá, deixa um retrato do Beto Zini…

Cá pra nós, felizes foram as meninas Lúcia e Jacinta mais o garoto Francisco. Tiveram a graça de ver Nossa Senhora em Fátima e não viram a desgraça que é torcer para um time que só tem virtudes: ninguém fuma, não bebe, mas também não joga… Daquelas três abençoadas crianças, acredito que Lúcia é a que ainda está entre nós, portanto a última que testemunhou o “Segredo de Fátima”, que só os papas conhecem. E Benedito XV falou para Pio XI, que disse a Pio XII, que contou a João XXIII, que abriu para Paulo VI, que confessou a João Paulo I e morreu em seguida.

Padre Geraldo, aproveite que o Papa está aí, junte a cúpula do Bugre, vão até o Rio de Janeiro e perguntem ao João Paulo II quais são os três segredos de Fátima. Ele vai dizer: “1. Ano que vem, não teremos dérbi no Brasileirão; 2. Em 1999, não teremos dérbi no Paulistão; 3. No ano 2000, com esse presidente e esse timinho, não teremos Guarani!”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *