Shopping d’antanho – 2

Fazia sol forte no dia seguinte, e o Renato foi de chapéu às compras, com a listinha daquela santa presa na aba.

Geladeiras Gelomatic, Clímax, Frigidaire e Hot Point, além das lava-roupas Bendix, Westinghouse e Prima, havia na Líder, do seo J. Sallim (deve ser assim), ainda na Campos Salles. A Casa Nilo, na Dr. Quirino, vendia televisores ABC, Admiral e Invictus. Rádios Semp, Mullard, Telespark, Telefunken, Spica e a vitrolinha Sonata, na Eletroradio, com dona Antonieta Gioso, Barão de Jaguara.

Máquinas fotográficas Kapsa e Flexarette, no Foto Estúdio Eurydes — General Osório, esquina com Dr. Quirino, ou no Otsubo, Francisco Glicério, ao lado do prédio da PRC-9. Fotos 3×4 na hora ou com retoque, no Foto Brasil, do Niquinho (ex-fotógrafo do ‘Correio Popular’) e do sócio Tito Righetti, fotógrafo da Polícia Técnica — além do Tremendão, irmão do Niquinho, na Benjamin Conastant, em frente à Radio Cultura, e ao lado da loja Esporte Carioca, do seo Jaime Silva, que vendia a bola Olímpica. Fotos de casamento e eventos sociais: Gilberto De Biasi, na Barão de Jaguara.

Máquinas de costura Vigorelli, Leonam e Elgin, na Casa Alfa, do seo Antônio da Silva Ramos, então o motorista mais antigo de Campinas, Treze de Maio, na frente do Ceccato. Por ali, ficava a Casa Lunardi, com suas bicicletas Görich, Merk Swiss e Monark.

Alguém se lembra aonde vendiam os pneus Atlas (acho que nos postos Esso), Dunlop, B. F. Goodrich e General?

Três produtos proibidos hoje: em qualquer farmácia, o Mistol, para coriza, por causa da efedrina (Maradona adorava), e o BHC e o DDT, na Casa Agropecuária Irmãos Meirelles, na Costa Aguiar.

Renato! Seu tio está chamando: máquinas de escrever Olivetti. Elgin Brother, Smith Corona e Remington mais as de calcular Facit, Ten Key e Bourroughs, na Casa Otranto, Barão de Jaguara. Ou na Casa Hernani, do seo Hernani Bueno de Oliveira, Na dr. Quirino. Na mesma Barão, ao lado do seo Otranto, os fogões Paterno e as camisarias Paris, Amin e Chati; e a Celian, na Professor Luis Rosa; Volta ao Mundo tinha n’O Camiseiro, da Glicério, entre Campos Salles e Treze de Maio.

Colchões Epeda, Probel, Divino Centro Firme, Ortofoan, na Mobilar, Dr. Quirino com Thomás Alves, em frente ao Jockey Clube.

Se não couber no chapéu, chame o Dito Colarinho, que ele leva tudo na carroça, Renato.

Pregado no poste: “Não perca, terça-feira, tango na Boate El Cairo”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *