Conselhos úteis

Antigamente, “Conselhos Úteis” apareciam nas revistas femininas, mas não feministas, ensinando como tirar manchas de roupas; remover caspa; usar o dedo para desligar a TV no horário político; limpar sofá; disfarçar e sair de fininho quando um político vem pedir votos; lavar carpete; usar batata contra a dor de cabeça; fatiar cebola sem chorar; lavar roupas sem molhar a barriga; usar pinga para limpar prata; tingir os cabelos sem o marido perceber; pôr pano com álcool no sovaco para baixar a febre; acender a lâmpada para diminuir a dor de ouvido do bebê; tomar água contra o soluço…

Mas nestes tempos violentos, a Polícia Civil do Rio de Janeiro pôs na rede mundial onze conselhos úteis para a mulher tentar livrar-se de estupradores. As dicas, veja você, são dos próprios estupradores:

  1. A primeira coisa que olham em uma vítima potencial é o penteado. É mais provável atacar uma mulher com cabelos longos, rabo-de-cavalo, coque, trança ou qualquer outro penteado que seja possível puxar mais facilmente. Mulheres com cabelos curtos não são alvos comuns.
  2. A segunda coisa é a roupa. Eles olham para mulheres em que a roupa seja fácil de tirar. Eles também procuram mulheres falando ao celular ou fazendo outras coisas enquanto andam – sinal de que estão desatentas e desarmadas e podem ser facilmente apanhadas.
  3. A hora em que mais atacam e estupram é no começo da manhã, entre 5h00 e 8h30.
  4. O lugar favorito para o ataque são os estacionamentos de escritórios. Em segundo lugar, os banheiros públicos.
  5. Só 2% dos estupradores portam armas, porque a pena para estupro é de três a cinco anos de prisão – mas para estupro armado, é de 15 a 20 anos.
  6. Procuram atacar de forma e em lugares aonde possam carregar a mulher rapidamente para outro ponto, onde não tenham de se preocupar com flagrantes. Se ela esboça qualquer reação, eles costumam desistir em cerca de dois minutos: acham que não vale a pena, que é perda de tempo.
  7. Não pegam mulheres que carregam guarda-chuvas ou objetos que possam ser usados como arma a uma certa distância (chaves não os intimidam porque, para serem usadas como arma, a vítima tem de deixá-los chegar muito perto).
  8. Se alguém estiver seguindo você em uma rua, ou em uma garagem, ou se estiver com alguém suspeito em um elevador, ou numa escadaria, olhe-o no rosto e pergunte alguma coisa como “Que horas são?”. Se for estuprador, terá medo de ser identificado depois e perderá o interesse em tê-la como vítima. A idéia é convencê-lo de que não vale a pena chegar em você.
  9. Se alguém pular à sua frente, grite! A maioria dos estupradores disse que larga uma mulher que grita ou não tenha medo de brigar com ele. Novamente: eles procuram alvos fáceis. Se você empunhar um spray de pimenta e gritar, poderá mantê-lo à distância e é provável que ele fuja.
  10. Esteja sempre atenta ao que se passa à sua volta. Caso perceba algum comportamento estranho, não o ignore. Siga seus instintos. Você pode até descobrir que se enganou, ficar meio desnorteada no momento, mas tenha certeza de que ficaria muito pior se ele realmente a atacasse.
  11. Em qualquer situação de perigo, grite sempre “Fogo! Fogo!”. Assim, muito mais pessoas acudirão (curiosos). Caso seu grito seja “Socorro!”, a maioria se omite, por medo.
  12. Faça uma gentileza: repasse estes conselhos para qualquer mulher que conheça e também para homens — eles podem repassar às amigas, esposas, filhas, namoradas. Enfim, são atitudes simples, mas que podem evitar traumas e, até mesmo, salvar uma vida.

Pregado no poste: “Lula, é mais seguro governar um povo desarmado?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *