Amigo dono-de-casa…

Só sei arrumar a cozinha e lavar o banheiro. De resto, niente: trocar lâmpada, filtro, botijão de gás (saio correndo, quando faz fssst…); matar barata; programar máquina de lavar roupa ou videocassete (tá quebrado tem anos); acertar relógio digital; mexer no computador (como dói!); consertar torneira, chuveiro, ferro elétrico; descascar laranja, manga e dente de alho; abrir lata de goiabada; furar lata de óleo; sacar rolhas; tirar nó do cordão do sapato; separar a espinha do peixe; cortar tampa da caixinha de leite; comer frango com as mãos ou saduíche de maionese, sem me lambusar; enrolar macarrão no garfo… Vixe! Pode arrumar outro.

Mas dia desses, procurando nas páginas amarelas um encanador para consertar um vazamento na pia do banheiro, vi um anúncio preocupante. Até ‘ranquei’ a folha. Se você, meu amigo dono-de-casa, não sabe cuidar das tarefas domésticas, cuidado. Já existe marido ambulante que sabe fazer tudo isso e ainda provoca a curiosidade de sua digníssima esposa.

Por exemplo: abra o olho se você não sabe desentupir ‘carqué’ coisa; instalar ar-condicionado; consertar ventilador e microondas; limpar telhados, caixas d’água e de gordura… Mais: se você não consegue instalar varais, chuveiros e cortinas; pregar quadros e suportes de TV na parede ou reparar pequenos vazamentos; refazer pinturas; remendar paredes… O perigo ronda seu lar, como o “espctro do partido comunista” rondava a Europa – como dizia Marx, o Karl, que sofria de hemorróida e só poderia escrever aquele monte de besteira, mesmo. E em pé! (Já imaginou a raiva do mundo e a dor nos fundos que ele sentia, por não poder se sentar e ter de terminar a encomenda do Engels?). Imagine, sem capital, nem o Manifesto do Partido Comunista saía.

O anúncio é sutil e dirigido à rainha do lar. Diz assim: “É quase tudo o que seu marido poderia fazer dentro de sua casa ‘MAS NÃO FAZ’, por não gostar, não ser qualificado ou não ter tempo. Percebeu a ironia do “quase tudo”, do “não qualificado” e do “mas não faz”, em maiúsculas? E tem mais: o anúncio sugere (ou insinua?) um suspeitíssimo “Plano de covenvênio para serviços rápidos”. O que serão esses “serviços rápidos”? Eles não explicam nem detalham. Mas você já adivinhou. Ou não?

Oferecem tudo e ainda, gaiatos, dizem que o orçamento é sem compromisso. Esse “sem compromisso” também precupa. E sua esposa pode escolher: pintor, encanador, pedreiro, eletricista. Insistem: eles dão um jeitinho em “quase tudo”. Jeitinho!

O nome da empresa, amigo dono-de-casa, é incrível e revela o que esconde: “Marido Express”. Já viu isso? Marido ‘delivery’, para pronta entrega. Outro sinal de perigo e de segundas intenções: o anúncio não dá o endereço do tal “Marido Express”, só os telefones, um fixo e outro celular. É para ele não se expor à perseguição de maridos de verdade ou de detetives particulares. Você tem bina em casa? Então, fique esperto se aparecer na tela um desses números: (16) 6370197 ou o do celular (16) 91392323.

Brincadeiras à parte, bem bolado esse anúncio, não?

Pregado no poste: “Lula é presidente ou coletor de impostos?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *