Vox Populi

Você conhece a alma da nossa cidade? Está aqui, nas respostas às enquetes diárias do site do nosso Cosmo on line. Veja como campineiros reagiram aos fatos do dia a dia em 2006. Continua nos próximos números.

Guarani e Ponte não voltam à primeira divisão do Brasileiro. Mesmo assim, a maioria continuará a prestigiar o futebol. Cabe ao Brasil o título de “país do vôlei.”. O que é isso, companheiro? Digo, o que é isso campineiros? Então, 51,9% acham válido o uso de mala preta no futebol?

Pinochet não deveria (e não foi) enterrado com honras de chefe de Estado. As obras contra as enchentes transtornaram a vida de metade da população. Há dez dias do Natal, 80% não tinham comprado os presentes. Mas 77% não compraram mais do que no ano passado.

Será que só marmanjos votaram? É que 61% aprovaram a moda de mulher sair sem calcinha – mães, avós, irmãs, amantes, tias e a esposa também?

Campineiros não querem o kartódromo no Parque Portugal. Nada de missas católicas em latim. E sem essa de ser fiel às novelas da Globo. Alunos de até 8 anos precisam fazer provas na rede municipal, sim. Andinho deve ir a júri popular pelo ‘Caso Toninho’ – mas será que no júri ele denuncia quem mandou matar seo Toninho?

Medo: quase todos a favor do uso de cercas elétricas em residências e empresas. A operação padrão dos controladores de vôo não foi considerada abusiva. Todo apoio à greve dos residentes. A maioria diz que combate o mosquito da dengue dentro de casa – de fato, o número de casos caiu. Campineiros desaprovam sistema de cotas para afrodescentes nas universidades. E apóiam países que proíbem desfile de modelos muito magras. É para duplicar a Rodovia dos Amarais. E não cobrar mensalidade de alunos do Sesi. A cidade concorda com a eutanásia – nos parentes, também?

Nada de revelar a identidade na Internet, mas podem executar Saddam Hussein. ISS menor para perueiros? Jamais! Viva o horário de verão! Deixem o chimpanzé alemão em Americana. Conserva-se o hábito de visitar o cemitério no Dia de Finados (muitos vão só paquerar – os vivos). Campineiros preferem usar desvios a pagar pedágio; acham certo os EUA usarem muro na fronteira com o México e são contra a festa do Halloween no Brasil. Foi válido o protesto das prostitutas que não querem deixar o Centro.

Para nossa gente, o Brasil não preserva a memória de Santos Dumont.

Pregado no poste: “Quer ver? Você sabe que ele estudou em Campinas?”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *