Vovó espoleta

Foi sábado. A criatividade da mensagem chamou-me a atenção. Só ouvia atrás de mim a voz de moleca saudando a avó pelos noventa anos. A família e os amigos rindo e aplaudindo à minha frente. A avó tem raízes campineiras, Yolanda Cruz Teixeira, nascida, criada e vivida sob a saga da Companhia Mojiana de Estradas de Ferro. Gente boa da família do César Ladeira, o melhor locutor da história do Brasil, de voz ligada à marcha “Paris Belfort”, que narrava a luta paulista contra a canalha getulista em 32.

(César inaugurou em Campinas, na primeira edição do nosso “Correio Popular”, a coluna social, com o pseudônimo Noel Vilaça.)

Veja se alguma avó já ouviu isso de uma neta. É da Patrícia Teixeira Meirelles Villela.

“Hoje é o dia do aniversário de 90 anos da Vovó Landa. Noventa anos é chão, hein vó? Muita coisa acontece em 90 anos, muitos amigos, muitas alegrias, muita luta, vitórias, conquistas.

Minha avó sempre foi uma pessoa cheia de disposição, sempre pronta para tudo: pronta para passear, viajar ouvir os problemas das pessoas; pronta a ajudar a todos que precisam. É uma espírita convicta.

Cozinha muito bem. Sempre faz os pratos prediletos de todos. (Com licença, Patrícia: o pudim de leite condensado que ela me faz, nem minha avó fazia igual).

É a única ‘véia’ que chega aos 90 sem ter de usar óculos. E tem a empregada mais velha do mundo! Faz 85 anos que a Guiô está na família. Entrou com oito e está com 93!

A Vó Landa não come nada, mas pipoca e pururuca… Pessoa moderna, atualizada. Seus conselhos são supermodernos para uma senhora de 90 anos. Senhora carismática, conquistou muitos amigos, sempre querida por todos. Boazinha, bonitinha, arrumadinha, elegante, implicante e falante; ranheta; xereta e espoleta; não cai na armadilha; anda uma milha sem acabar a pilha; caridosa, bondosa, atenciosa e muuuiiito teimosa. Ô portuguesa teimosa!

A alegria dos netos é quando ela chega com os envelopinhos…

Com essa bondade toda, ela fez muitos amigos, amigos fiéis. E hoje, gostaria de agradecer a todos esses amigos, sobrinhos e parentes pelo carinho, atenção e dedicação à minha avó!”

Ninguém é neta sem uma avó assim. Espoleta, Patrícia? Eu que o diga. Se eu contar aqui as piadas de português que ela me conta, vamos todos em cana, pois, pois…

Pregado no poste: “Num país aí, o aborto é praticado com estilingada na cegonha…”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *