Você assistiu?

A Associação dos Escritores ou coisa parecida dos EUA escolheu os 101 melhores roteiros da história do cinema. Ganhou Casablanca. Mas a lista não tem filmaços que não me saem da lembrança. Vamos rever?

Você assistiu Trapézio, com Tony Curtis, Lollobrígida e Burt Lancaster? E Papillon, com Steve McQueen e Dustin Hoffman? Passaram no Ouro Verde e não estão na relação. O maior espetáculo da terra aconteceu no Voga, com Charlton Heston, Dorothy Lamour e James Stewart. O Brasília levou O pagador de promessa, direção do Anselmo Duarte, com La Bengel, Glória e Leonardo Villar. Lá, ainda Cine Rádio, passou Cidade ameaçada, com Jardel, Eva Wilma e Reginaldo Farias e o insuperável São Paulo S/A, do Sérgio Person, com Zeloni, Walmor e Eva. O caso dos irmãos Naves, também dele, foi no Ouro Verde, com Anselmo, Juca de Oliveira e Raul Cortez. No Carlos Gomes, meninas e meninos, eu vi O assalto ao trem pagador! Com o Enorrrrrme Otelo, Ruth Gigantesca de Souza e Luiza Belíssima Maranhão.

Não sei porque, mas uma chanchada de nome É de chuá eu vi oito vezes no Carlos Gomes – coisa de louco. Tem Renata Fronzi, Renato Restier, Ankito e Otelo. Ouça só quem encanta nessa comédia: Emilinha, Nelson Gonçalves, Jamelão, Linda Batista, Agostinho dos Santos, Jorge Goulart… Puts! Da Dercy Gonçalves eu vi tudo em todos os cinemas.

Nunca fui ao São Jorge, Real e Rex. Pareciam tão longe! Mas “A volta ao mundo em 80 dias” inaugurou o São José, no Taquaral, e admirei Cantinflas, David Niven e Shirley MacLaine. Todas as mulheres do mundo, com Paulo José e Leiloca Diniz, deixou o Ouro Verde em pé! Psicose, do Hitchcock, também, mas por motivo de suspense em torno do Anthony Perkins e da dulcíssima Janet Leigh. No Windsor passou O mais longo dos dias, trilha inesquecível do Paul Anka, e um elenco que não cabe nem nesta edição de domingo inteira. Outro elenco estelar, no mesmo Windsor, foi o de “Cassino Royale”, com Terence Cooper, como o primeiro 007, e a Úrsula Andress mais a Cláudia Cardinale. Nossa! A lista não tem nada do Elvis nem dos Beatles! No Alvorada, ainda no tempo de Santa Maria, Campinas viu o resumo da Copa da Suécia, com o melhor futebol da história.

Mas a lista tem um filme que passa todos os dias em cinemas fechados que viraram caça-níqueis: Golpe de Mestre.

Pregado no poste: “Mais ressentido do que astronauta argentino”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *