Só uma pergunta

Conforme deu no jornal, Campinas já está assim:

“A Sociedade Amigos do Bairro Recanto dos Dourados reclama da prefeita Izalene Tiene a falta de consideração do poder público municipal para com os moradores da região. O presidente da entidade, Antônio Admir Antoniolli, diz que lutava para substituir uma ponte sobre o Rio Atibaia perto do Solar das Andorinhas, desde 1999. A ponte, com participação do governo do Estado e da Prefeitura, foi concluída este ano. Só que, para a entrega, somente uma entidade da região — a do Bananal, justamente a que fica mais longe do local — foi avisada, e com apenas duas horas de antecedência.”

Só uma pergunta: apenas os moradores da região do Recanto dos Dourados reclamam da falta de consideração do poder público municipal?

“Uma campineira que mora há três anos nos Estados Unidos esteve por aqui e resolveu matar saudades dos passeios que fazia no Bosque dos Jequitibás, principalmente nos domingos à tarde. Foi lá domingo passado e saiu chorando com o que viu. Animais sem comida, sujeira por todo lado, um cheiro insuportável em alguns locais, jaulas imundas, banheiros idem e muito mais. Ela ficou chocada com o grau de deterioração a que chegou um dos locais mais bonitos e visitados de Campinas.

Só uma pergunta: em Campinas, apenas o bosque é que alcançou esse grau de deterioração?

“O vereador Romeu Santini (PSDB) entrou de sola na questão da presença do Garra no Parque Ecológico. O presidente da Câmara disse para quem quisesse ouvir que são meros interesses políticos de parte de alguns setores da Prefeitura que impedem a instalação da unidade no parque. E considerou que se o Garra já lá estivesse, ‘provavelmente não teria acontecido o incêndio que, na semana passada, destruiu 6,36% da vegetação da área’. E completa: ‘Garanto que a prefeita Izalene só dará uma definição depois das eleições, permanecendo o parque, até lá, sob a administração de vândalos, desocupados e marginais’.”.

Só uma pergunta, Romeu: é só o parque que está sob a administração de vândalos, desocupados e marginais?

O desprezo é tanto, a decadência maior, que dia chegará em que, nas rodovias, a placa anunciando a entrada de Campinas terá outro nome.

Pregado no poste: “Alguém aí falou “Izalândia’”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *