Quem é quem?

Dois presos e duas medidas:

“Acusado de agredir a esposa de 26 anos, que sofre de paralisia nas pernas e usa cadeiras de rodas, o ajudante-geral Rodrigo Simplício, de 25 anos, foi preso por guardas municipais de Campinas, na manhã de ontem. A prisão aconteceu depois que vizinhos da vítima acionaram a Guarda Municipal.”

“Dois advogados foram presos em flagrante ontem à tarde em Campinas, no Jardim Itatinga, área que concentra casas de prostituição, na região Sul da cidade, sob acusação de corrupção ativa. A intenção dos suspeitos, de acordo com a Polícia Militar (PM), seria oferecer R$ 5,8 mil a dois policias para livrar do flagrante um de seus clientes, o motorista e ex-taxista Édson Aparecido dos Santos, preso com dois quilos de crack, 2,7 quilos de cocaína e 2,5 quilos de bicarbonato, utilizado para aumentar o volume da droga. O nome dos dois advogados não havia sido divulgado pela Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise)”.

“Pelo menos dez denúncias de racismo são registradas mensalmente na Coordenadoria Especial de Promoção da Igualdade Social (Cepir), em Campinas. No entanto, o número é subnotificado e pode chegar a 50 casos. Os dados são baseados em telefonemas recebidos e atendimentos feitos pelo órgão ligado à Prefeitura. ‘Muitas vítimas nos procuram contando suas histórias e a maioria não tem coragem de formalizá-las, afirmou a coordenadora adjunta do Cepir, Arlene Lopes. O ambiente de trabalho e as salas de aula são os lugares onde mais ocorre o racismo.”.

Porque as “otoridades” divulgam o nome do ajudante-geral que agrediu a mulher paralítica e não dizem para sociedade os nomes dos advogados de traficantes presos em flagrante tentando subornar a polícia? Por que não revelam os nomes de quem comete crime de racismo?

A resposta esta nesta obra de arte cantada pelo grupo “Biquíni Cavadão”

“Quem foi que disse que Deus é brasileiro,

Que existe ordem e progresso,

Enquanto a zona corre solta no Congresso?

Quem foi que disse que a Justiça tarda, mas não falha?

Que se eu não for um bom menino, Deus vai castigar!

Os dias passam lentos

Aos meses seguem os aumentos

Cada dia eu levo um tiro

Que sai pela culatra

Eu não sou ministro, eu não sou magnata;

Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém;

Aqui embaixo, as leis são diferentes”

Pregado no poste: “Morre o rico, morre o pobre, quero ver quem separa o pó do rico do meu.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *