Por uns trocados

Santa inocência. Naquele tempo, a maior malandragem era donos de borracharias jogarem tachinhas na Avenida João Jorge, para que as vítimas e seus pneus furados garantissem ao menos a mortadela do pão deles de cada dia. Donos de oficinas mecânicas não abrem buracos nas ruas para danificar a suspensão dos carros; mas pistas esburacadas agitam as oficinas.

Um sapateiro perto de casa, entre Zé Paulino e Professor Luís Rosa, usava uma faquinha para separar as pedrinhas das calçadas e… lá se ia mais um saltinho. A festa dos sapateiros são os dias de chuva, porque ninguém mais usa galocha.

Um encanador, de família importante, usava chumaço de bucha e escondia no meio do encanamento. Logo, tudo entupia de novo. Sempre era chamado de volta, até que um dia, nas Lojas Americanas, desconfiaram. Quando terminou o serviço, abriram no ponto exato da fraude… Não era encanador, só um ‘enganador’.

Nunca vi, me contaram: num hospital perto do Mercadão, era comum pagarem para a molecada da limpeza deixar as cascas de banana nas calçadas, para sorte dos ortopedistas. Juro que isso é gozação. É como a piada do médico, que durante anos enrolou um rico fazendeiro que sentia um zumbido no ouvido. Quando o filho do médico se formou, foi cuidar do fazendeiro e curou-o na hora. Era u’a mosca que o pai sempre deixava ali. A cada consulta, uma conta. O jovem médico não se conformava com o pai nunca ter percebido a causa. O velho pai explicou: “Com essas moscas, paguei sua faculdade…”

Agora, o golpe é de bilhões – de dólares. Falam em bioterrorismo. Não duvide: há alguns anos, foi detectado um foco de febre aftosa no Sul do Brasil, quando acontecia a primeira explosão da gripe aviária na Ásia. Assim, não há chance de europeus e asiáticos trocarem o frango gripado pela carne do boi brasileiro atacado de afta. E olha que a carne de boi com aftosa não afeta a saúde do homem. Mas é mais gostoso não comer.

A ferrugem da soja por aqui apareceu em um período de produção recorde de soja nos EUA. Agora, outro foco de aftosa no nosso rebanho, justamente após o surgimento de nova epidemia da gripe aviária já na Europa.

Só falta oficebóis quebrarem fax e computadores para não perderem o emprego de mensageiros…

Pregado no poste: “Político é indicado ou indiciado?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *