Pois Zé

Que decepção! O monumental jornal ‘The New York Times’, há pouco tempo, foi acusado de publicar reportagens inventadas sobre o que nunca existiu. Agora, pela primeira vez, vejo no velho jornalão mais influente do mundo uma notícia que todo mundo já sabe. Pior, mentira pura. Pura e, às vezes, com limão.

Esperei passar uma semana, só para ver e ouvir as mil versões a respeito dos usos e costumes, para não dizer abusos e maus costumes, que o NYT atribui ao presidente que pensa que governa o Brasil. (NYT? É o apelido do ‘New York Times’ — só para os íntimos). Ouçam aqui o que se ouve por aí:

“Isso é armação da CIA contra o Lula. Não é a primeira vez. Lembra de quando ele foi obrigado a dizer que sua namorada teve uma filha fora do casamento e ainda queria que a mulher abortasse? Então… Perdeu a eleição.”

“Eu tenho um amigo que foi diretor de uma fábrica de carroças e agora trabalha num banco de sêmen. Dizem, mas não provam, que esse meu amigo é  da CIA. A empregada da casa dele contou para a vizinha da prima do varredor da rua da casa desse amigo que a tal de CIA estava, mesmo, preparando uma para o Lula.”

“Verdade?! Nossa! Então é por isso que o nosso Lula está cada vez mais parecido com o Maradona, né não?”

“Tá bobo? O Maradona nunca foi metalúrgico. E o Lula não teve tempo de ser, porque fazia mais greve do que trabalhava, para melhorar o salário dos companheiros.”

“Bobagem. Esquece. Isso é golpe publicitário para vender mais caipirinha nos Estados Unidos, gente. Coisa do Nizan Guanaes, do Duda Mendonça e do Washington Olivetto, podes crer. Todos eles têm a conta de uma fábrica de cachaça. Ou não?”

“Olha, a minha avó, quando soube, alertou meu tio: ‘Num falei? Bem que eu aviso você todo dia, quando chega em casa caçando frango. Beber faz mal. Viu o que aconteceu com aquela estátua da tal de Vênus de Milo? De tanto encher a cara, perdeu até os braços!’”

“Que nada: beber muito só prende a língua. Ou enrola. Sei lá.”

“É que o ‘New York Times’ falou das bebedeiras do Bush e agora tem de inventar as do Lula.”

“Deixa o Lula beber!”

“O problema não é a cerveja nem a caipirinha. O drama é aquela nova marca da cachaça, ‘Pois Zé’. Ela mata o guarda, o cavalo do bandido, o porteiro do palácio…”

É coisa da CIA, sim. O dólar disparou; a bolsa desceu; o petróleo subiu; a Ponte perdeu; o Leão caiu; a dona Izalene… Dona Izalene! Meu Deus! Isso que a senhora está pensando não é uma boa idéia!

Pregado no poste: “Eles fingem que bebem, a gente finge que não vê”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *