O samba do jornalista doido

Você se lembra do “Samba do crioulo doido”? Pois é, se o insuperável Stanislaw Ponte Preta estivesse entre nós, já teria feito o “Samba do jornalista doido”, para homenagear alguns colegas de imprensa, que enlouqueceram. Só pode ser.

Quem não se conforma com a sandice é o amigo Luís Henrique Serafim, jovem promissor a caminho da universidade, “mesmo torcendo para o Comercial de Ribeirão Preto”. O Luís Henrique lê cinco ou seis jornais por dia (ossos do ofício) e não entende absolutamente nada o que dizem os títulos de algumas notícias. Só ele? Ele e toda a torcida do Comercial que, garante, “é maior que do Botafogo e também não entende nada. Imagine a do Corinthians…”, brinca. Corintianos, protestem com ele. E quem entender algum dos títulos a seguir, por favor, nos explique. Ele promete premiar o autor da proeza com a obra completa do José Sarney. Vamos lá?

“Deutsche Börse aprova fusão com Londres que cria iX”

“Web ‘tax free’ é desafio mundial”

“Emissão da Draft II recebe bom rating”

“Falta transparência aos hedge funds”

“O nervosismo acelera procura por hedge”

“CVM espera que Bell South explique negócio com TCO”

“KKR pode criar o maior fundo de buyout”

“Ritmo dos negócios cai à espera do FED”

“O SAC adere ao portunhol”

“Dólar instável faz demanda por ACC cair”

“Modal cria holding de companhias pontocom”

“Day after do Fed não muda humor do mercado”

“Advogados se especializam no ramo de cyberlaw”

“A tendência do núcleo do IPCA”

“Moody’s dá nota alta ao SSB Citi”

“Emissão da Eletrobrás recebe rating B+ da Standard & Poor’s”

“Experiência e maturidade dão rosto ao e-commerce”

“Duke Energy e AES disputam Cesp-Tietê”

“Merryl Linch tem saída de R$ 8 mil”

“Jornalista envolvido em caso de insider trading na Inglaterra”

“Bell South investe na TCO sem avisar CVM”

“Atuação do Fed limita queda da taxa Selic”

“O business de Agraete é vender trocados”

“A atração da vitrine on-line”

“Treinamento para ‘CEO’ no segundo grau”

“Votorantim investe em private equity”

“Nasdak cai e derruba os C-Bonds”

“NTT e Mitsubishi vão vender joint venture”

Em tempo: todos os jornais são brasileiros. Ou pensam que são.

Pregado no poste: “Empresário assusta o mercado com o tamanho do seu negócio”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *