O Brinco? Não brinca!

Nada demais: o Guarani vai voltar para Barão Geraldo. Antes, ele ficava na Rua Barão Geraldo de Resende; agora, evoluiu, vai para o distrito. Antes, jogava naquela rua, num lugar chamado ‘Pastinho’, ali atrás da casa do Treco, com fundos para a Rua Antônio Lobo, e entre a casa do dr. Walbert e do prefeito Miguel Cury – quase todos perto da Avenida Barão de Itapura. O estádio (?) era tão pequeno, que o bonde ‘3’, do Guanabara, tinha até ponto na porta.

Convento, casa do Camisola goleiro, dona Páscoa mãe do Palante, Farmácioa do seo Júllio, Zé do Norrte, João Martins e Zé Turco, João Beleti. Téio, Odair, Nino e o ZéDr. Silvino O Geraldo Trinca, ponte-pretano, coitado, logo cedo mandou mensagem com a reportagem do Varley Batista e uma alegria incontida: “Agora, Campinas terá uma bela avenida!” Mas da janela do apartamento dele, ali perto da Avenida Princesa do Oeste, a paisagem passará a ser comum, de concreto, sem graça nem cor. Atrás da porta, sua Regina, a bugrina, vai mostrar o valor dessa rima e a dor da perda de uma paisagem.

Por falar em princesa, a Princesa d’Oeste terá de trocar seus brincos de ouro por um mísero par de piercings.

A Fonte era do Guarani era da família Rossi Clube dos 300 Hermínio Garbelini

Professor Amade

Hélio Valverde

Sandy Leah

Angelina e Piolim

Pavuna

Tijolo

Santo Cristo

Silva

Warley Batista

Jayme

César Contessoto

Jamil Gadia

Leonel Martins de Oliveira

Ricardo Chuffi

Michel Abib

Carlito Milanês

Hermógenes de Freitas Leitão

Adi Cury Záquia

Beto Zini

José Luís Lourencetti

Antônio Carlos Ceccacci

Edson Torres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *