O barão branco e o mico preto

Tudo obra de político.

Em Campinas, vereador propôs às pizzarias limitar a grossura da massa. Uma comissão deles estudou o local para a nova rodoviária e recomendou nomear uma comissão para escolher um local para a nova rodoviária. Em Valinhos sugeriram a revogação da lei da gravidade? Em Santa Bárbara, queriam proibir motéis.

O deputado fluminense Alessandro Calazans determina que as pipas só podem ter cerol nos primeiros 15 metros da linha, e quando soltas a 200 metros de vias expressas.

Na Quixeramobim, do Zé Genoino, o vereador José Filho inventou um projeto para ‘proteger os animais’: seus rabos devem ser pintadas de amarelo fosforescente.

Eurico Miranda, aquele, sugeriu lei para ‘importar’ um milhão de portugueses para… povoar a Amazônia.

Indústria da multa lá — Em Portugal, reduziram o valor da multa para quem pisasse a grama de uma praça. Perguntado por um turista, que um ano antes vira numa placa valor maior, o vigia respondeu: “Pelo valor antigo, ninguém se arriscava a pisar a grama…”

Culpa dos paulistas? — “Severino é o resultado da forma paulista de fazer política. Foram os maquiavéis do ABC e dos Jardins — o pessoal do PT sindicalista e do PSDB que se imagina esperto, que decidiram, os primeiros com sua arrogância e os segundos com seu oportunismo, a vitória de Severino para a Presidência da Câmara.” Mauro Santayana

Bairristas? – “Itamar lança Aécio à Presidência ‘porque é hora de quebrar a hegemonia paulista no governo’. O Veríssimo diz que os gaúchos são os mais bacaninhas do PT e os paulistas, os responsáveis pela bandalheira. Na Presidência, depois dos militares (três gaúchos um cearense e um carioca), houve um mineiro eleito e um maranhense assumindo. Depois, um carioca eleito e um marinho-mineiro assumindo. Um carioca, duas vezes, e agora, um pernambucano. No PT, além do presidente, que é de Garanhuns, Genoino é de Quixeramobim, Zé Dirceu é de Passa Quatro (MG) e Delúbio, Buriti Alegre GO). De que paulistas reclamam, afinal? Não é porque acolhemos migrantes e exilados do País todo, somos culpados por suas sandices…” Mauro Caramico.

Lulla transformou a Ordem do Rio Branco na ‘ordem do mico preto’ e a pendurou no pescoço do Severino Cavalcanti. O pescoço do Lulla merece uma igualzinha.

Pregado no poste: “Os que se foram daqui escorraçados pelo povo guardam o silêncio da vergonha?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *