Nossa falha

De novo. A coleção de barbaridades cometidas por nós, nesta profissão maluca de contar a história à queima-roupa, não termina nunca. Semana passada, um ônibus de turistas voltava de Caldas Novas para São Paulo e tombou na Via Anhangüera, aqui em Cravinhos. O repórter de uma rádio de Ribeirão Preto abordou um sargento da Polícia Rodoviária que só não o esganou nem caiu na gargalhada em respeito à tragédia. Foi assim: “Sargento! Estamos vendo um braço despedaçado lá longe; é daquele passageiro esmagado pelo ônibus. Será que ele morreu para sempre?”

Agora, um primo do nosso Ivan Lopes descobriu uma verdadeira joalheira de “pérolas” publicadas num tal “Diário de Notícias”, por Edson Atahyde. Conhece? Nem eu. Não tenho certeza, mas acredito que não seja o famoso “DN” de Lisboa. Então, segure-se, aperte o cinto, que lá vai:

“Parece que ela foi morta pelo seu assassino.”

“Ferido no joelho, ele perdeu a cabeça.”

“Os antigos prisioneiros terão a alegria de se reencontrar, para lembrar os anos de sofrimento.”

“A polícia e a Justiça são as duas mãos de um mesmo braço.”

“O acidente fez um total de um morto e três desaparecidos. Teme-se que não haja vítimas.”

“O acidente foi no tristemente célebre Retângulo das Bermudas.”

“Este ano, as festas do 4 de Setembro coincidem exatamente com a data de 4 de setembro, que é a data exata, pois o 4 de Setembro é um domingo.”

“O tribunal, após breve deliberação, foi condenado a um mês de prisão.”

“Quatro hectares de trigo foram queimados. A princípio, trata-se de um incêndio.”

“O velho reformado, antes de apertar o pescoço de sua mulher até a morte, suicidou-se.”

“No corredor do hospital psiquiátrico, os doentes corriam como loucos.”

“Ela contraiu a doença na época em que ainda estava viva.”

“A conferência sobre prisão de ventre foi seguida de um farto almoço.”

“O acidente provocou uma forte comoção em toda a região, onde o veículo era bem conhecido.”

“O aumento do desemprego foi de 0% em novembro.”

“O cabrito montês ficou morto na estrada durante alguns instantes.”

“À chegada da polícia, o cadáver encontrava-se rigorosamente imóvel.”

“As circunstâncias da morte do chefe de iluminação permanecem rigorosamente obscuras.”

“O presidente de honra é um jovem septuagenário de 81 anos.”

“É uma bela obra, de onde parecia exalar toda a fria tristeza da estepe gelada. Foi executada com um calor magistral.”

“Depois de algum tempo, a água corrente foi instalada no cemitério, para satisfação dos habitantes.”

“Esta nova terapia traz esperanças a todos aqueles que morrem de cancro a cada ano.”

“Apesar de a meteorologia estar em greve, o tempo esfriou ontem intensamente.”

“Os sete artistas compõem um trio de talento.”

“A polícia encontrou no esgoto um tronco que provém, seguramente, de um corpo cortado em pedaços.”

“Um surdo-mudo foi morto por causa um mal-entendido.”

“Os nossos leitores nos desculparão por este erro indesculpável.”

“Há muitos redatores que, para quem veio do nada, são muito fiéis às suas origens.”

Pregado no poste: “Concordo”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *