Nada a comemorar

Ano 2000? Natal? Ano novo? Virada do século? Terceiro milênio? Quinhentos anos de Brasil?

Está tudo errado. O astrônomo Othon Winter, da Unesp, câmpus de Guaratinguetá, redescobriu o descobrimento do Brasil. Ele diz que a data certa é 2 de maio e explica: “Como o ano de 1584 teve só 355 dias, pois dez foram removidos pela reforma gregoriana, só a 2 de maio a Terra completará 500 voltas ao redor do sol, desde que este País foi descoberto.” O professor dá detalhes: “Segundo o calendário juliano, adotado no ano de 46 antes de Cristo, o ano durava 365,25 dias; por isso, no fim do século 16, havia dez sobrando.”. Foi uma confusão, porque a Páscoa deveria ser celebrada no primeiro domingo de lua cheia após o equinócio de primavera, período em que o dia e a noite têm a mesma duração, fixado em 21 de março. Mas nada de essa data cair na lua cheia, porque cada fase lunar dura sete dias. Em 1572, o papa Gregório XIII mandou uma comissão reformar o calendário. Em 1584, tudo se acertou.

Todo mundo sabe, também, que o ano 2000 não marca a passagem de nada: não é novo século nem novo milênio, É só a síndrome da data redonda, que seduz a mídia, que seduz o comércio, que seduz a gente. Nem é 2000 para o mundo inteiro. Afinal, esse ano 2000 será o de 5760 para os judeus, 2544 para os budistas e 1420 dos muçulmanos (Olha quanta gente não vai se ligar no réveillon da Rede Globo!). E ninguém deu bola para a passagem de 999 para 1000. Fala professor: “Boa parte da população era analfabeta e não sabia nem em que ano estava.”. Quer saber mais? Está tudo no (excelente) Jornal da Unesp, a Universidade Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Para receber, basta ligar (11) 252.0323.

Depois dessa, Campinas foi fundada a 24 de julho; a Ponte Preta a 21 de agosto; o Guarani a 12 de abril; e d. Pedro deu o Grito de Ipiranga a 17 de setembro. Se sua mulher reclamar que você se esqueceu de que o hoje é o dia do aniversário de casamento ou do aniversário dela, eis uma boa desculpa para fugir da bronca. Outro consolo: você é dez dias mais novo e não sabia.

Pregado no poste: “Se bandido é vítima da sociedade, a sociedade que vá pra cadeia…”

E-mail: jequiti@zaz.com.br – desativado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *