‘Mizes’

Uma ligação trágica marca Campinas, concursos de ‘mizes’ e ‘corridas de automóveis’, como dizia Sílvio Santos. Depois que a nossa eterna beleza Carminha Ramasco contou na Hebe Camargo, há 40 anos, todos os bastidores das passarelas, o glamour se foi. Um ano depois, ganhou Vera Fischer e ninguém mais deu bola.

Há meio século, uma fatalidade abalou o Brasil. A sete de setembro de 1957, acontecia a primeira edição da badalada prova “Quinhentos Quilômetros de Interlagos”: celebridades nas pistas e nos boxes. Jovens mais rebeldes que célebres buscavam pontos ousados – e perigosos – para ver Celso Lara Barbéris, Ciro Cayres, Christian Heins, Luiz Américo Margarido, Arlindo Aguiar, Eugêno Martins, Waldemar Santilli, Aguinaldo de Góes…

Ciro Cayres fez a pole, liderou 105 das 154 voltas, mas na 106ª volta, a roda traseira direita de sua Ferrari Corvette de 4.500 CC se soltou e bateu em cheio no pescoço da campineirinha Maria Sílvia Dias Gerin. Ela via a prova de um lugar arriscado, a curva do Pinheirinho, com amigos e amigas de Campinas. Entre elas, a também bela Desirée, professora do Colégio Rio Branco, assistente de dona Wilma. Arquivos do Autódromo de Interlagos falam que a nossa Maria Sílvia era Miss Campinas. Mas…

Daqui para a frente, o relato é do dr. Gustavo Adolfo Murgel, campineiro como não se faz mais, testemunha da história e do drama que traumatizou a cidade:

“Maria Sílvia foi ‘Glamour Girl’ e Miss Bangu. Era filha de Dina e Sílvio. Moravam no encontro das ruas Maria Monteiro e General Osório e ela freqüentava diàriamente nossa casa, amiga que era de minhas irmãs Maria Eugênia e Renata. No dia do acidente, estava com Cecília Carmem Queiroz (filha de Rafael e Bey) e Fernão Pompeu de Camargo Greenhalgh (irmão por parte de pai do  ex-deputado e neto de um dos mais afamados líderes políticos da Campinas antiga, Fernão Pompeu de Camargo.)”

A roda do carro que matou instantaneamente a Maria Sílvia feriu gravemente o braço da Cecília Carmem e provocou lesão abdominal no Fernão. Os dois se recuperaram. A Cecília Carmem está bem, casada e criando filhos, mas perdi de vista o Fernão.

Quanto à Desirée, estamos sempre com ela e o marido Azael Álvares Lobo, filho do grande médico. Como a Regina contou para você, a Desirée é, mesmo, a sua professora de antigamente, exibida na foto que encantou você e os alunos da Escola Alemã. Regina e Gustavo”

Pregado no poste: “Governantes têm preço? O povo tem valor”

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *