Mais o que fazer

Eh, vida de gado! Gado marcado eh… gente feliz!” (Zé Ramalho)

Socorro, portugueses! Venham nos ensinar!

Agora, pedestres terão leis para andar nas ruas. Mão e contramão! No Gabão? Na Mauritânia? Mali? Em Burkina Faso? Nada… Em Campinas!

Você se lembra de Campinas? Aquela cidade invejável e invejada por todos, pela qualidade de vida dos seus moradores, pela excelência de seus institutos de pesquisa, pelas universidades, pela multiplicidade médico-hospitalar. Claro que você se lembra: o mundo inteiro invejava Campinas. Era o único ponto iluminado no mapa do Brasil, um país de última, vizinho desta cidade por todos os lados. Agora, em vez de invejar, o mundo pode começar a rir dela, porque os campineiros de verdade já começaram a chorar.

Quem estiver correndo pelas ruas, mesmo que fugindo dos bandidos ou de vergonha da futilidade de legisladores, será flagrado por radares? Qual será o limite de velocidade para os pedestres?

Se dois amigos se encontrarem e se abraçarem – ou duas amigas ou um homem e uma mulher trocarem beijinhos – serão autuados por colisão? E se houver colisão traseira, de quem será a culpa?

Cada vez que alguém chegar à esquina da General Osório com Barão de Jaguara e quiser ir, por exemplo, à Basílica do Carmo, terá de dar sinal de braço? Para sair do Café Regina, também? Descer o braço em quem não tem o que fazer será considerado “direção perigosa”?

Ainda no Largo do Rosário: ao deixar o Giovanetti, será proibido ficar batendo papo na porta do Banco Mercantil? Afinal, é proibido estacionar em porta de banco. Quanto tempo alguém poderá ficar conversando na frente da Farmácia São Luís? Parar na porta de farmácia, só por tempo determinado, né? Por falar em Giovanetti: um freguês que saiu de lá com muita sede terá de se submeter ao bafômetro? Qual o teor de álcool máximo permitido para um pedestre que se abastecer com um chopinho a mais? Essa lei ainda vai acabar com os últimos boêmios. Ai de nóis, querido Zaiman! E agora, Pacóla?

Torcedor do Guarani, querendo comprar ingresso para jogo da Ponte, pode ser multado por andar em local proibido?

De agora em diante, haverá multa para quem andar pelas ruas falando ao telefone celular? Também não poderá andar de chinelos? Passear sem camisa ainda pode. Não? Para carregar criança no colo terá de cobrar tarifa de transporte público? Será que aparecerão “peruas”, para concorrer com mães e babás? Quanto será a passagem, seo Pagano?

Vixe Maria! Menores de dezoito poderão andar pela cidade? Haverá uma “a pé-escola” para ensinar o povo a andar? Teremos de tirar carteira?

Muito bem. Um cidadão está parado na beira da calçada e ali é proibido estacionar. Vem o guarda e gruda a multa na testa do coitado? Pedestre terá de andar com folha de zona azul pendurada no pescoço?

O quê? Os pedestres terão de usar placas? Como? Na frente e atrás? De que cor? As prostitutas usarão placas vermelhas, como carros de aluguel? Isso é discriminação, preconceito! Se prepare: vem aí a revolta das “primas”. E eu estou com elas. É mais uma concorrência, porque com essa lei, os motéis poderão aceitar casais a pé!

Pregado no poste: “A culpa é de quem vota?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *