Isso é notícia!

Na primeira aula de jornalismo, mestre Mário Erbolato costumava ensinar aos calouros, como antanhamente os chefes-de-reportagem ensinavam aos focas: “Sabe o que é notícia? É assim: se um cachorro morder um homem, você nem liga. Agora, se você souber que um homem mordeu um cachorro, dá primeira página! Sacou?”. Fugiu da rotina, do lugar-comum, é notícia. Por exemplo: nestes tempos, felizmente, de responsabilidade social, fazer uma obra, pública ou particular, que exclua os deficientes físicos merece denúncia à sociedade. Nada mais justo. Se a responsável pela obra corrigir o erro, merece informar o povo – afinal, ela é empregada dele.

Outro exemplo: celebrar a Semana de Carlos Gomes é obrigação cultural e educacional de todos e os meios de comunicação, principalmente os de Campinas. Agora, realizar a Semana de Carlos Gomes e permitir que a Orquestra Sinfônica Municipal da terra do maestro maior não exiba obra alguma dele é crime de omissão. Ou ignorância. Se bem nem todas as autoridades policiais em Campinas saibam quem foi Carlos Gomes, para prender os culpados. Quer apostar? Muita gente pensa que ele foi presidente do Guarani… Tanto a omissão da Prefeitura como a da polícia deve ir para as manchetes. (Outro dia, num desses programas de perguntas e respostas, alguém respondeu que quem pôs fogo em Roma foi João Paulo II. Virou notícia. Por isso, não se pode esperar que na Prefeitura de Campinas saibam quem foi Carlos Gomes.).

Agora, veja o que aconteceu na cidade de Pensacola, nos EUA: um homem que tentou matar a tiros sete filhotes de cachorro acabou baleado quando um dos cães pôs a pata no gatilho da arma. Jerry Allen Bradford, de 37 anos, foi indiciado por crueldade criminosa contra animais, disse o xerife do condado de Escambia. Ele está hospitalizado, com uma ferida de bala no pulso. Bradford segurava dois filhotes — um nos braços e outro na mão esquerda — quando o cachorrinho que estava na mão pôs a pata sobre o gatilho do revólver calibre 38. A arma disparou. Policiais encontraram três filhotes enterrados numa cova rasa do lado de fora da casa de Bradford, disse o sargento de polícia Ted Roy. Os outros quatro animais parecem em bom estado de saúde. Eles serão oferecidos para adoção.

Isso é notícia. Mas podem acontecer mais duas. O George Bush, que adora matadores, deve convocar os filhotes (de cachorro, não dele), para lutar no Iraque. E aí, a Sociedade Protetora dos Animais dos Estados Unidos vai protestar por causa dessa crueldadade contra os bichinhos. No Brasil, só me falta alguém dos direitos humanos fazer manifestação contra os cachorros assassinos do império ianque.

Pregado no poste: “Puts! O Guarani não ganha nem do Corinthians!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *