Heil, canarinhos!

Ainda não embarcou para a Alemanha? Desista. A torcida que torce lá não poderá torcer como aqui. Ou, as aves que aqui dão gorjeta não dão gorjeta como lá. A perseguição a nós começou na Copa da Espanha. Na entrada de uma praça de touros, havia um aviso exclusivo: “A tourada é uma arte. Pedimos aos ‘brasileños’ não vaiar o toureiro nem aplaudir o touro”. Não adiantou nada.

Agora, o comitê organizador da Fifa baixou pelos nossos estádios e, com tudo o que viram, fizeram uma cartilha alertando o que é proibido fazer lá.

Ficar em pé na arquibancada, jamais! Comprar ingresso de cambista dá cadeia. Abrir faixas e cartazes engraçadinhas como “Viva o Bugre!”, “Ponte do meu coração!”, “Galvão, óia nóis aqui!”, “Fora políticos!”, “Um alecrim para a Catedral!”, “Vote nulo, em legítima defesa!” – multa de mil euros.

Só pode mudar de lugar com ordem da segurança. A imagem e a voz de uma torcedora bonita poderá ser usada comercialmente pela Fifa sem pagamento de cachê. Ou de michê. Não use celular – olhe o que diz o livrinho: “Proibida a entrada no estádio com equipamento ou instrumento capaz de transmitir ou divulgar de qualquer forma, na internet ou outra mídia, qualquer som, imagem, ou resultado de evento que estiver ocorrendo no campo.” Se você telefonar para sua mãe dizendo que vestiu agasalho, fez xixi antes de sair, comeu tudo, lavou as orelhas e que o Brasil está ganhando: cana! Não adianta falar pro guarda que você só queria ouvir o latido do seu cachorro, para matar saudade.

Também não pode: propaganda racista, xenofóbica, extremo-direitista, nazista ou política. Comunista pode? Mas são todos iguais! Armas de qualquer tipo (lá, sovaco sem desodorante é arma?), fogos de artifício, labaredas, pó de fazer fumaça, latas de fumaça ou qualquer artigo pirotécnico. Requinte: esqueça pau da bandeira com mais de um metro de altura e três centímetros de grossura (Epa!); megafone, buzina, bebida (nem xarope e bombom com licor), câmera ou gravador de áudio ou vídeo. E nenhum adesivo. A estrelinha do PT também não pode, porque lá, o Partido Nazista também se chamava Partido dos Trabalhadores (Nacional-socialistas!).

Eles se esqueceram de pilha, radinho, chinelo, sapato e tênis véio para jogar no juiz!

Pregado no poste: “Gritar gol pode?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *