Êta cachorro burro!

Até hoje, não apareceu uma notícia de que um desses rotweiller, pit bull ou fila tivesse esfolado um ladrão, estuprador ou traficante. Político corrupto, também não. Então, pra que servem essas porcarias? Todo dia eles fazem uma vítima. Quando essas tralhas não existiam, era raro alguém morrer atacado por cachorro. Lembra? Isso não acontecia.

As casas, as ruas (e os postes) eram exclusivas dos vira-latas, lulus, paulistinhas, fox, do pequinês, e de um ou outro pastor alemão, boxer… Nada além. Até os gatos viviam em certa paz.

Semana passada, um deles quase matou um senhor aposentado em Campinas. No dia seguinte, em Boituva, um rotweiller assassinou um garoto de nove anos. História maluca. De tanto ver o supermercado do filho ser assaltado, parece que oito vezes, uma senhora deu um cão-bandido para proteger o neto da sanha dos bandidos. Resultado: cachorro tão burro, que foi lá e matou o menino, em vez de pegar os ladrões. Não dá para entender.

Quer saber de uma coisa? Qualquer vira-lata ou fox paulistinha faz melhor do que essas raças vagabundas que agora têm por aí. Pelo menos sabem distinguir o dono e os amigos do dono dos amigos do alheio. Fazem um esparramo que Deus nos acuda e nunca matam ninguém. Já essas feras matam o próprio dono, os filhos do dono, os amigos do dono, a empregada, o carteiro, o vizinho, quem passa na rua e não tem nada com isso… Será que esses pulguentos só são amigos dos amigos do alheio?

(Um amigo, — meu, não do alheio — o Apólo Natali, tem uma sitioca no Embu. Na porteira da cerca, uma placa: “Cuidado com o cachorro. Por favor, não pise nele!”. Sem raça definida, enorme, pesa quase 60 quilos. Ladrão nunca entrou no sítio do Apólo nem pisou no cachorro. Não é medo do bicho, é da feiura dele. Feiura do cachorro, não do Apólo.)

E dizem que são treinados para defender o dono e o patrimônio do dono. Mas até dentro de casa agem como cachorro sem dono. Um perigo! Virou moda criar bandido dentro de casa. Já existe até plano de saúde para cachorro. Será que também existe plano de saúde mental pra eles? Só falta, porque cachorro tem psicólogo especializado, cabeleireiro, hotel e, veja só, cemitério para chorar seus mortos (será que eles também choram os mortos que fizeram?). Há cachorros que recebem herança! Deve ser cachorro de madame – dizem que também existe muita madame viúva de cachorro… Verdade! Na Avenida Júlio Mesquita, uma vez, … deixa pra lá.

Deu na “Ipitivi”: dia desses, apareceu aqui na cidade de Franca uma cadela pit bull com “gravidez psicológica”, diagnosticada pelo médico-veterinário! Você acredita? A dita cuja tem leite e até amamenta… sabe quem? Um filhote de macaco!  Qualquer dia, vão aparecer donos de pit bull, fila e rotweiller oferecendo leite de cachorra na praça. Vão fazer até propaganda: “Faça do seu filho uma fera!” E viverão disso. Você duvida?

Como cachorro já tem até psicólogo especializado, logo, logo, vão aparecer advogados especializados em defender essas raças assassinas nos tribunais. Já imaginou? O cão-bandido no banco dos réus e o criminalista, o juiz, o promotor e o corpo de jurados decidindo a pena para o assassino: 30 dias sem osso e 30 anos para o dono.

Pregado no poste: “Passa!!!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *