É com elas

Não faz muito. Imaginar uma delas ao volante ou na catraca de um ônibus era delírio. Entregadora de pizza? Fazendo a pizza, vá lá. Já apitam, narram e jogam futebol. A primeira a escrever editoriais da sisuda página 3 do ‘Estadão’ só aconteceu em 1992 e foi notícia da “Veja” – nem o próprio jornalão percebeu a mudança que havia provocado na imprensa, quando chamou a jornalista Márcia Guerreiro para porta-voz dos Mesquita perante a opinião pública. A primeira repórter, Dinaura Landim, também chegou em 1972, à mesma casa, e hoje elas são maioria nas redações de todas as casas de notícias. Pense bem: você se acostumaria, de novo, com dois homens à frente do Jornal Nacional?

Confesso que quando entrei no carro da primeira taxista, estranhei. Caminhoneira já não é novidade. Você já viu uma mulher cortando cana? Pergunte ao nosso Ciro Porto, da EPTV, como é. Aí começam a dançar possibilidades malucas e eu vou citar apenas uma, para encurtar a história: urologista de saia já existe, mas os de calças aceitariam que ela fizesse o toque retal?

Mulher é capaz de façanhas que admiram os homens. Agüenta dificuldades e carrega fardos, mas conserva a alegria e o amor. Sorri quando quer gritar; canta quando quer chorar; chora quando está feliz e ri quando fica nervosa. Chora quando o filho se destaca ou quando um amigo é premiado. Fica feliz quando assiste a um nascimento ou a um casamento. Seu coração se parte ao morrer um amigo. E se enluta quando perde um familiar. É dela que vem a força.

Sabe dirigir carros, caminhões, tratores, pilotar aviões, andar, correr, fazer um roçado, capinar, plantar, tratar e colher. São delas as mãos que afagam, imploram, dão remédio, brincam, ensinam, saúdam, lavam, passam, cozinham, alimentam…

Se precisar, até dão uns petelecos…

Mas são vocês, mulheres, que sentem mais a importância da união da família. Dizem que atrás de um grande homem existe sempre uma grande mulher. Isso é mentira. Um homem só é grande, se tiver ao seu lado – e muitas vezes à sua frente – uma grande mulher também.

O homem trabalha. Vocês trabalham. E além de trabalhar fora, cuidam da casa, dos filhos e do marido. Aí, cada uma vale por três. Três admiráveis seres humanos que Deus reuniu em uma só, que maridos e filhos temos em casa e muitas vezes nem percebemos. Vocês são tão importantes para a Humanidade que até foi criado este “Dia Internacional da Mulher”. Ou vocês já ouviram falar em “Dia Internacional do Homem”?”

Pregado no poste: “Não deseje a mulher do próximo nem o próximo da mulher”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *