Diiilmaaa!!!

Ministra, pode ficar tranqüila. A admiração não é recíproca porque a senhora não me conhece, mas já fomos apresentados, no auditório do ‘Estadão’, quando a senhora esculhambou em público, com microfone aberto, o menino que se enganou ao mover os slides da sua conferência. Nem queira saber como ele ficou. Mas ele é educado e não reagiu.

O respeito aumentou quando descobri que a senhora e sua quase xará dos Flintstones têm alguma afinidade. Diz a sinopse da Hanna&Barbera que a Wilma  tem origem na classe operária. Mas ganha a vida como exímia dona-de-casa e quando pensa em trabalhar fora, lá vem o Fred para brigar (aí, a comparação carece de exatidão).

Sei que fazem piadinha sobre Kopenhagen e sua missão de “capitã” do time brasileiro na conferência do clima. Falam que haverá algo de podre no reino da Dinamarca. São plagiadores de Shakespeare; não sabem que podres eram as traições naquele reino. Kopenhagen não é Brasília, onde não acontecem traições.

Na rede mundial, para enganar os incautos, a chamam de terrorista em vez de guerrilheira e a acusam (sem provas) até de chefiar assalto à mão armada à casa de Doutor Ruy, grande amigo do ex-governador Adhemar de Barros. Maldade, o único Doutor Ruy que conheço é o Mesquita, meu ex-patrão, e inimigo ‘figadal’ do ex, com todo meu apoio.

Mesmo sem luz, a senhora me tira o sono. Duas semanas antes do apagão, ouvi sua promessa no rádio: “Temos outra certeza — de que não vai ter apagão.”. Fiquei feliz que só vendo. Depois do apagão, uma repórter cobrou a promessa. Felizmente, a senhora a tratou melhor do que àquele menino do slideshow: “Você está confundindo duas coisas, menina! Uma coisa é blecaute. Ninguém promete que não vai ter. O que nós prometemos é que não terá nesse país racionamento. Racionamento é barbeiragem.”. Mas está no dicionário:

Apagão: interrupção no fornecimento de eletricidade.

Racionamento: distribuição ou venda controlada de certos víveres ou bens carentes, determinada pelas autoridades (como em Cuba — país de barbeiros que não ousam fazer a barba do ditador.)

Blecaute: interrupção noturna no fornecimento de eletricidade que gera obscurecimento total de uma área (bairro, cidade, região etc.).

Aliás, esse é outro ponto em comum seu com a Wilma Flintstone: já reparou que o desenho animado sempre termina em apagão, com o Fred esquecido fora de casa, na cidade às escuras, berrando, “Diiilmaaa!!!”

Pregado no poste: “Voltaremos à Idade da Pedra?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *