De ontem e ante ontem-1

Às vezes, o Geraldo Trinca pensa na vida, bate a saudade e ele divide com todo mundo. Aqui, as dele e as minhas, as suas e as nossas. Começa hoje e termina amanhã, tá bom?

Você se lembra?

Daquela chupetinha cheia de açúcar; dos pirulitos de anilina que deixavam a língua azul e das balas Sete Belo? Eu me lembro é dos pirulitos Kibon, Zorro e Pelota, de hortelã!

Do relógio Gran Prix, para homens, e Champion, para mulheres, que trocavam de pulseira? Tive um Lanco e olhe lá!

Leu “Memórias de um Cabo de Vassoura” ou “O Escaravelho do Diabo” e toda a coleção Vaga-lume, para a prova de Português da quarta série? Li “Meu pé de laranja lima”, do Zé Mauro de Vasconcelos, “Vidas secas”, do Graciliano Ramos, e “As cidades e as serras”, do Eça.

Assistiu ao filme dos Trapalhões, quando eles eram quatro e a Xuxa fazia papel de freira? Vi o “Vigilante Rodoviário” e o “Rin Tim Tim”, na TV Tupi, e “A turma dos sete” e “Shanon” e “Capitão 7”, na TV Record.

Comprou a fita “Plunct-Plact-Zum (não vai a lugar nenhum)” e assistiu ao programa com o Raul Seixas? Fui à sessão Gazetinha, no Carlos Gomes, ver “Marcelino, pão e vinho”, e assisti “Pequeno Lorde” e “Poliana”, na TV Tupi.

Viu “Armação Ilimitada” e “Globo de Ouro?” Não. Vi “Pullman Júnior”, com Marília Moreira e Cidinha Campos, na Record, e “Clube Papai Noel”, com Homero Silva e Wilma Bentivegna, e “Pim-pam-pum’, com Aurélio Campos e Débora Duarte, mãe da Paloma, na Tupi. Às vezes, a Marisa Sanches, avó da Paloma, aparecia pra tocar castanholas.

Você jogava Genius? Não, só pião e bolinha de gude (“Três comigo, se cascar!”). Colecionava Mad? Não, só “Tico-Tico” e “Balas Futebol” — tem figurinha pra troca?

Você se agonizava quando, no “Domingo no Parque”, trocavam bicicleta por caixa de fósforos? Eu me divertia no “Espetáculos Makerli”, quando o J. Silvestre fazia o coitado da cabine trocar uma Lambreta por um pincel usado.

E os jurados do Chacrinha e do Flávio Cavalcanti? Eu me lembro das “Feras do Manga”, no “Quem tem medo da Verdade”: Sílvio Luís, Paulo Azevedo, Zé Fernandes e padre Aristides…

Usou tênis Rainha sem cadarço, até o dedão furar a ponta? Sou do tempo do “Basquete Bamba”.

Ainda se lembra do comercial “Não esqueça da minha Caloi”? Eu não me esqueço é da minha “Merck Swiss” e da minha “Görik” – de três rodas.

Você se lembra do tênis anti-microbiótico Montreal (“porque você é jovem”)? Eu me lembro do “Sete Vidas”, que o professor Stucchi odiava quando alguém aparecia para fazer ginástica com aquilo… Um dia, o Treco apareceu de alpargatas Roda. Nem te conto.

Pregado no poste: “Tão gorda que em vez de RG, tinha prefixo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *