De graça, não!

Governante brasileiro, quando tem uma boa idéia, que não seja tomar pinga, usa para explorar o próximo – quase sempre o desvalido. Aquele ministro do Trabalho, agora candidato a presidente do PT (bem feito!), quase matou os velhinhos, exigindo o comparecimento deles a postos da Previdência para provar que estão vivos. Coisa de político. Se não sabem curar a febre, matam o doente. Como não têm competência (ou interesse?) para baixar a criminalidade, proíbem o comércio de armas. Derrubam árvores, pensando que são elas que fazem o vento. Desabrigam os pobres aumentando o IPTU. “O povo é só um detalhe”, disse Zélia Cardoso de Mello, que para baixar a inflação, tomou nossa poupança. Ou como Fidel Castro, que não tem oposição porque eliminou os opositores.

Campinas está para assistir a uma grande aula de cidadania. Assim nos conta a repórter Sammya Araújo, a gata dos gatos. Nossos idosos serão escalados para aplicar multas educativas contra os que barbarizam o trânsito (no Rio de Janeiro, pesquisa diz que só 16% dos motoristas respeitam as leis). Sabem que será um trabalho insano, mas, com a experiência que só eles têm, vão melhorar a situação.

Outro grande serviço que podem prestar à comunidade é cuidar de nossas árvores. Assim: em cada quarteirão deve morar alguém idoso; a prefeitura planta as árvores e eles regam, limpam, protegem e cuidam de conhecer as peculiaridades de cada espécie plantada.

Só que tanto os que cuidarem dos infratores quanto os das árvores devem ser remunerados. É sacanagem deixá-los trabalhar de graça. Infâmia, um deboche contra eles. Quanto mais idosos, mais valem para nós. Perguntem a qualquer cidadão: “Quem vale mais para você, um idoso ou um político?” Que esses vereadores aí tenham um pingo de apego à sociedade e abram mão de 10% do que ganham do povo todo mês e o empreguem no salário desses idosos. Esse dinheiro estará em mãos operosas. Serão R$ 17,5 mil todo mês para quem trabalhará de verdade. Um salário mínimo para cada um beneficiará 58 idosos. Já pensou?

Quem se habilita? Inscrições abertas.

Agora, chega a repórter Raquel Lima e diz que a idéia de vigiar o trânsito partiu dos próprios idosos e que eles aceitam ser voluntários. Quem não pode aceitar é o prefeito. Então a idéia é deles? Sabia, de político é que não poderia ser.

Pregado no poste: “Quem estraga PT são os petistas”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *