Da camisinha ao tímpano

Cientista não é brincadeira. Ô povo que gosta de fazer o bem para o povo, vixe! Na mesma semana em que os suecos anunciam sangue em pó, aqui pelas bandas de Ribeirão Preto, anunciam a chegada ao mercado, para logo, de novos produtos feitos de látex.

(Depois da Segunda Guerra, diretores da Johnson&Johnson, nos EUA, estranhavam a quantidade de luvas cirúrgicas importadas pelo Brasil, um País já atrasado e com muito menos hospitais do que eles, lá. “O que fazem com tantas luvas?” Descobriram: aqui, cortavam os dedos das luvas, para usar no lugar das camisinhas convencionais, muito grossas e desconfortáveis. Foi daí, que a Johnson passou a fazer camisinhas com o mesmo material das luvas… O Brasil é sempre assim: manda borracha, importa pneus – o Lula importa até pneu usado; manda látex, importa camisinhas; manda algodão, importa tecidos; manda as plantas e importa remédios – se não mandar, eles levam; manda uma prefeita e ela importa marido… Isto é uma farra sem fim.)

Muito bem: como bem lembra o excelente jornalista João Garcia, memorialista do bandido “Dioguinho, o matador de punhos de renda” (já leu?), “a seringueira, que salvou a economia brasileira durante o ciclo da borracha, está prestes a salvar vidas. Pesquisadores da USP de Ribeirão Preto desenvolveram um tipo de látex vegetal (biopolímero) que aumenta a capacidade de cicatrização e recuperação das células. O produto é eficiente na recuperação de tecidos, com zero por cento de rejeição. A pesquisa foi desenvolvida pelo professor e pesquisador Joaquim Coutinho Neto, do departamento de Bioquímica e Imunologia da USP de Ribeirão. Ele refez um esôfago perfurado pelo câncer, um tímpano rompido e uma artéria entupida.”.

Porca pipa! E precisa mais?

O João acha que o primeiro produto obtido a partir do látex a sair dessa fábrica será o Biocure, um curativo para úlceras crônicas em geral. É parecido com o bandêide. Quando entrar no mercado, a novidade vai concorrer com outros produtos de grandes multinacionais — como a Johnson e Novartis. Mas o trunfo que o coloca em vantagem é o custo, que é dez vezes menor.

Esse mesmo cientista, o doutor Coutinho, é aquele que descobriu que carambola faz um mal danado para quem sofre dos rins. O fone dele na USP é (16) 602.3321.

Pregado no poste: “O PT não mudou depois que virou governo; nem o governo mudou depois que virou PT”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *