Cruel diferença

Há gente que não presta, mesmo. Dia 31, falamos aqui sobre um plano de saúde que (ainda e criminosamente) enrola, há mais de um mês, um associado amigo meu, portador de um tumor no rosto. Ele ainda não foi operado. Agora, o dito plano pediu ao meu amigo que espere pela decisão sobre que modelo de bisturi será usado.

Lendo a súplica dessa vítima, outro amigo me relata sua experiência:

“Andei lendo um comentário seu sobre planos para saúde. Pois bem: dia 23 de setembro, mais ou menos às dez da noite, fui parar na Casa de Saúde de Campinas, com uma incômoda dor no estômago. Ao ser atendido, na radiografia, apareceu uma manchinha no rim esquerdo. Saí do hospital às duas da manhã, com recomendação para estar às sete horas do mesmo dia com o urologista. A dor de estômago? Sarou, quando destripei o mico. O urologista pediu tomografia, e, bingo!, um tumor(zinho) no rim esquerdo. Pedido para operação, etc. etc. … Dia 8, quinta-feira, entrei na faca, e domingo, almocei em casa, sem o dito cujo rim. Apesar dos incômodos, o dr. Marcos Saraiva liberou-me só com um antiinflamatório e medicamento para aliviar a irritação deixada pela sonda. Só.

Portanto, Moacyr, um atendimento rápido, eficiente, e fui tratado como a pessoa mais importante do mundo. Será que ajudou o fato de eu ser ‘oriundo’, ter nascido naquela mesma Casa de Saúde de Campinas (antigo ‘Círcolo Italiano Uniti’)? Sem um senão; e agradeço ao médico de plantão, dr. Fernando, porque, de um quase cisco, ter visto na radiografia um problema tão sério.

Estou bem, vim dirigindo de Campinas até Jaú, para passear, onde o calor faz o mercúrio ferver e o termômetro se quebrar. E melhorando cada vez mais!”.

Não deixe de saber qual é o plano de saúde que até parece ter um plano para eliminar meu amigo. O e-mail dele é marcoaq@gmail.com. Ninguém imagina o que ele sofre com essa crueldade, esse desleixo com a vida de um ser humana que pagou tudo direitinho para ser tratado assim. Cuidado, seu dia pode chegar. Não seja outra vitima a enriquecer um estabelecimento comercial que passa por estabelecimento de saúde.

Pregado no poste: “Para saber quantos amigos você tem, dê uma festa; para saber a qualidade deles, fique doente!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *