Bombeiro chamando!

O telefone deles era 3333. Mas isso, no tempo do major Moreira, do tenente Coelho e do soldado Belmiro. Em Viracopos, ficava o tenente Abolins. Mas acho que quase cem anos depois, a sede continua ali mesmo, atravancada no  centro da cidade. Que se criem outros quartéis, mas, pelo amor de Deus, que ninguém tire essa unidade de perto da Catedral. Uma vez, depois de uma vistoria feita pela equipe do tenente Coelho, ele sentou-se com o cônego Caran na sacristia e alertou: “Padre, sua igreja está sob proteção divina!”  Brrrrr!!!

Eles vivem muitas histórias. Trágicas, como a busca dos corpos daquele jato da Arolíneas Argentinas que caiu perto do aeroporto, em 1961. Humilhantes, quando chegaram para apagar o incêndio no almoxarifado do Banespa, na Francisco Glicério – soldados e o povo empurrando o caminhão-tanque que não ‘pegava’ de jeito nenhum. Heróicas, como o salvamento das vítimas do desabamento do cine Rink, em 1951. Engraçadas, como a da mulher que os chamou para salvar o ‘marido’ trancado no banheiro e o ‘marido’, na verdade, era um cachorro.

A população sempre recorre a eles. É a corporação mais admirada, querida, confiável e lembrada por toda a gente. Ninguém é bombeiro por que quer. Precisa coragem de dar até o sangue pelo próximo. É isso que eles fazem também neste mês e contam com a população. Começou a inteligente campanha “Bombeiro Sangue Bom”, para celebrar o aniversário da corporação e a vida dos cidadãos. Quer ver uma experiência bonita? Se você tem filhos de quatro, cinco anos, já reparou que quase sempre ele hesita dar a mão a quem não conhece? Se estiver diante de um bombeiro, ele nem espera você mandar.

Vamos doar sangue, gente! Cada um que doa salva ao menos quatro vidas. É uma ‘competição’ saudável. Ajude Campinas a ‘ganhar’ essa luta. No ano passado, foram milhares de doações aos hemocentros, que sofrem uma penúria brava em tempos de férias. Já imaginou o desespero? Você sabe que há pessoas necessitando tomar transfusão todos os dias?

Não há desculpa: o cabo Luís Fernando, do nosso quartel aí em Campinas, me disse que hoje o hemocentro também recebe você e seu milagroso sangue.

Pregado no poste: “Bombeiro não cobra nada para salvar uma vida, porque para ele, a vida não tem preço, tem valor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *