Assim, não dá!

Quando a gente pensa que, mesmo infestado por gigolôs da fé e exploradores de lenocínio religioso, o rádio dá sinais de ressurreição, ouvimos barbaridades como esta (e numa emissora da Capital!): “Além das cinzas vulcânicas que escurecem o céu da Europa, não podemos nos esquecer de que este feriado de Tiradentes, plantado bem no meio da semana, também contribui para a superlotação dos aeroportos europeus…”. Depois dessa, não ouvi mais o outro apresentador do noticiário: acho que ele abandonou o estúdio para rir (ou chorar) lá fora. Será que esse elemento não sabe que o único feriado brasileiro comemorado no exterior é o 14 de Julho? Franceses celebravam em Paris os 15 anos da Fundação de Campinas, a empolgação foi tanta, que tomaram a Bastilha.

Até eu, que não sou pontepretano, fiquei envergonhado (depois da reforma ortográfica que, creiam, foi o Lulla quem assinou, tirando hífen daqui, enfiando ali, a “ponte” está separada de “pretano” para sempre, ou “unidos vencerão”? Foi semana passada — e em outra rádio da Capital! Um narrador de nome Fausto César transmitia São Caetano X Não Sei Quem e anunciava para às seis e meia da tarde, Botafogo e Ponte Preta, diretamente de Ribeirão Preto. Para animar seus ouvintes, se é que os tem, avisava: “Aí é que vocês verão o melãozinho deslizar na mandioca!”.

Por muito menos, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho deixou de contratar o magistral Mário Moraes para ser locutor de futebol da Rede Globo. Boni acompanhava uma transmissão de Santos X Vasco da Gama na TV Tupi, quando Armando Marques (incrível Armadinho) puxou o cartão vermelho. Irreverente como ele só, Mário disse: “Armando tirou o vermelhinho do sutiã e mandou Geraldino para o chuveiro.”. Assim, o tonitruante Geraldo José de Almeida saiu da Excelsior e foi para o cincoooo… Era proibido falar sutiã na Globo… sutiã, hemorróida, camisinha, gonorréia, Leonel Brizola, d. Helder Câmara, Carlos Lacerda, Luís Carlos Prestes…

Aquele mesmo Fausto César convocava os ouvintes para a transmissão do jogo da Ponte aos berros: “… na voz de Reinaldo Porto, que vem aí mostrando tudo!” Já imaginou se o Luís Ceará falar isso do Luciano do Vale? Renato Otranto perde o boné, se anunciar que o José Silvério vai mostrar tudo. O Galvão Bueno tem o que mostrar.

Não é só o rádio, não. Há uma revista séria, de psicologia e outros psicos na praça, cujo slogan é “Juntando as partes”. Mas não revela se são as pudendas.

Pregado no poste: “Remake de ‘Filhos de Francisco’, com Lulla e Zé Dirceu: ‘Filhos Dilma… candidata”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *