Aquilo já era aquilo

Parabéns ao Edivaldo S. Alves. É dele a foto publicada na seção “Cena Urbana”, do dia 6. É a que flagra a menina rodeando as crianças e a professora que estão na estátua de Dom Nery.)

Campinas já teve sua Delegacia de Vadiagem e a de Jogos e Costumes. A de Vadiagem acabou porque, presume-se, todos trabalham – até os políticos. A outra também se extinguiu, porque os podres poderes não agüentaram o bicho.

Imagine que no jardinzinho que rodeava o seo Bento Quirino sentado diante da Igreja do Carmo, uma plaquinha pedia: “Não pise na grama”. Alguém foi lá e emendou: “Se não souber ler, pergunte ao guarda”. Meu amigo Apolo Natali pôs um aviso na cerca do seo sítio no Embu: “Cuidado com o cachorro”. Escreveram embaixo: “Não pise nele”. Pela Internet, a Tonicoto Campinas, esclarece: “Nossos produtos são importados dos Estados Unidos (jamais do Paraguai)”.

Na Salvador d’antanho, havia duas “posturas municipais”: uma poética e outra intrigante. Assim como era proibido aos cidadãos coçarem as costas reciprocamente (vá saber porque!), era proibido ligar as luminárias dos postes em noite de luar. (Será que “posturas municipais” referem-se a munícipes que botam ovos?). Em um certo País, uma portaria do município da Capital diz com todas as letras que “é proibido servir bebidas alcoólicas a menores de 18 anos  que já se acham embriagados”. Donde se conclui que se o garoto ainda não estiver de fogo, podem servir?

Agora, esta, de 1953, é demais: demorei para falar dela, porque jamais acreditei, mas é absolutamente verdadeira:

“Verificando-se o aumento de actos atentatórios à moral e aos bons costumes, que dia a dia se vêm verificando nos logradouros públicos e jardins e, em especial, nas zonas florestais Montes Claros, Parque Silva Porto, Mata da Trafaria, Jardim Botânico, Tapada da Ajuda e outros, determina-se à Polícia e Guarda Florestais permanente vigilância sobre as pessoas que procurem frondosas vegetações para a prática de actos que atentem contra a moral e os bons costumes. Assim, e em aditamento àquela Postura nº 69035, estabelece-se e determina-se que o artº 48º tenha o cumprimento seguinte:

1º Mão na mão………………….. 2$50

2º Mão naquilo…………………. 15$00

3ºAquilo na mão………………. 30$00

4º Aquilo naquilo……………… 50$00

5º Aquilo atrás daquilo……… 100$00

Parágrafo único: Com a língua naquilo, 150$00 de multa, preso e fotografado.”

Pregado no poste: “O poético é ético? E o poeta?”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *