Alguém faça alguma coisa!

Câmeras, microfones e páginas abertas para o apelo desta cidadã brasileira de nome Bernadete Faria. Enquanto ela narra seu drama, já chorado aqui por seu marido, quando ele podia falar, o chefe deste acampamento visita um ditador que deixa seus cidadãos morrerem de fome por pensarem diferente dele e se prepara para missão antissemita de assinar um acordo nuclear com o Irã.

“Prezado Moacyr,

“Se eu tivesse uma granada, viraria a primeira mulher bomba da história deste país, me detonando bem no topo do prédio da Unimed. Pensando bem, uma metralhadora seria mais indicada, mas também mataria muitos inocentes… Essa era minha vontade, acredita?

Porque com eles não há conversa. Nosso maldito plano de saúde da Federação SP deve estar sendo boicotado pela coirmã Campinas, porque eles conseguem não se entender nas trocas de e-mails. Com isso, até agora (desde meados de dezembro), o Marquinho aguarda (morrendo de dor com uma fratura no maxilar) por uma cirurgia que já foi cancelada duas vezes, por falta de comunicação razoável entre as acima citadas.

A questão principal é que a prótese, para reconstruir o maxilar, solicitada inicialmente pelo médico, era importada e a coirmã de São Paulo recusou. Então a de Campinas cotou outro material “nacionalizado”, com aval da Anvisa, mas também foi recusado. Por que eles querem nacional e não nacionalizado!

Pelo amor de Deus!!!

Segunda-feira última, dia 22, entreguei nas mãos de uma srta. Maila novo pedido do médico com os tais materiais nacionais. Esta moça faz o intercâmbio entre as unidades do plano de saúde.

Procedimento seguinte: cotar os materiais, enviar pra São Paulo, lá analisarem e, por fim, autorizarem a cirurgia.

Pois bem, até agora a de São Paulo alega não ter recebido nada, mas a de Campinas jura que já mandou!!!

Agora, me responda: mulher-bomba ou rajadas de metralhadora?

Enquanto isso, meu marido segue internado na Casa de Saúde, já à base de morfina e os médicos aguardando essa cirurgia, para depois começarem a radioterapia no pescoço, que é o foco principal do tumor.

Moacyr, não sei se te escrevo só pra desabafar ou se vejo em você uma luz no fim do túnel…

Um abraço,

Bernadete”

Quem quiser saber quem está matando nosso Marquinho e marido dela, mande e-mail para bernadete@gmail.com. Eu tenho nojo de escrever.

Pregado no poste: “Túnel? A nação foi jogada no abismo, sob o silêncio dos que antes protestavam contra isso”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *