A impagável

Pior que ela não é nem criativa. Em vez de rir com suas tiradas, a gente chora — de raiva.

Sabe aquela história do cidadão do Norte da África, que pegou a mulher com o amante no sofá da sala e mandou tirar o sofá? E a do cubano, que em vez de tratar da vaca com febre, matou a vaca? Mais? Uma vez, a turma do sindicato dos guardinhas fez um protesto na porta da Panasonic contra a fabricação de fax, porque a engenhoca tiraria o emprego deles. Em seguida, alguns carteiros foram atrás – enviaram moção de repúdio ao Bill Gates, porque a Internet elimina as cartas.

O povo precisa parar de falar palavrões nos estádios? Mata a mãe do juiz, uai! Como qualquer brasileiro é mais criativo do que ela, a galera vai gritar: “Juiz ex-filho da mãe!”, “Órfão de uma pulga!”. Duvida? Mataram seo Toninho? A culpa é dele, que não tinha nada que estar na rua àquela hora da noite. Não cola? Então, culpa o fabricante da arma. “Nóis é que não temo nada cuísso”. Sem o dedo indicador escapa do Exército? Então, corta o dedo.

Querida alcaida, a senhora ainda não se achou, né? Até parece o coitado do Lula, tão democrata o moço, que sexta-feira, seus trogloditas expulsaram da Agrishow uma eleitora que se julgou no direito de sentir-se traída. (Imagine se não fosse eleitora dele!). Lembrei-me dos ‘gorilas’ do Médici, que esmurraram um fotógrafo aí na Replan, só porque o rapaz fotografou o terceiro ditador militar com um copo na mão. Democracia, idolatrada alcaidessa, é como bebê: gostoso de fazer, difícil de cuidar. Por falar em bebê, a senhora… Deixe pra lá.

Eu juro para a senhora que nunca tive nem tenho absolutamente nada a ver com partido político algum, muito menos com político. Jamais existiu um digno do meu voto. Quer saber? Nem do voto de ninguém. É só olhar o Brasil para perceber isso. Mas a senhora, amantíssima representante da Princesa d’Oeste (que já parece faroeste), tem a coragem de confessar que não consegue administrar a cidade por culpa do PSDB. Em primeiro lugar, ó santa padroeira dos camelôs que não camelam, a senhora reconhece que o PSDB é mais forte, inteligente e esperto do que o seu partido. Em segundo, a senhora errou o guichê outra vez. E assinou embaixo, ao afirmar ‘na rádia’, que o Judiciário deu sentença favorável às ações movidas contra a sua pessoa, bem!

A senhora culpou os juízes por tudo de ruim que acontece contra a sua pessoa, bem. Ainda bem que temos Judiciário! Já pensou viver num país em que governantes não reconhecem os próprios erros, se rebelam contra os que têm opinião contrária e expulsam quem se sente traído? Nas ditaduras é assim, bem. A senhora não é chique, bem…

Pregado no poste: “Político não faz declaração de bens, só de males?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *